E-commerce cresce impulsionado pelos produtos orgânicos

A questão dos alimentos orgânicos nunca esteve tão em voga como atualmente. Especialmente depois que a legislação sobre agrotóxicos está sendo modificada para ser mais branda cada vez mais pessoas irão procurar nos alimentos orgânicos uma alternativa para comer de maneira saudável e evitar o consumo de agroquímicos. Com isso, o E-commerce também ganha em vendas neste setor.

Segundo a Naturaltech e a Bio Brazil Fair a 14ª edição da feira que ocorreu em junho/18 simultâneas. São consideradas as maiores feiras de alimentos orgânicos e naturais da América Latina.

Onde foram lançados cerca de 1500 produtos de 500 marcas diferentes, entre eles: alimentos orgânicos, veganos, limpeza, suplementos, entre outros. A feira movimentou 16 milhões em negócios. http://www.biobrazilfair.com.br/

Consequentemente com tanta oportunidade e demanda por praticidade e comodidade, os e-commerce vêm crescendo junto com o novo nicho de produtos orgânicos lançados no mercado a cada dia.

Tamanho do mercado dos produtos orgânicos

Os Estados Unidos são o maior mercado de consumo orgânico do mundo. Segundo entidades de classe americanas, o mercado movimenta cerca de 50 bilhões de dólares ao ano.

Porém mundialmente, os alimentos orgânicos devem movimentar de 80 a 90 bilhões de dólares – e esse montante só vai crescer nos próximos anos.

No Brasil, segundo estimativas do Conselho Brasileiro de Produção Orgânica Sustentável (Organis), estima-se que 15% das famílias consumam algum tipo de alimento orgânico – sejam aqueles produzidos em larga escala e que possuem certificação legal ou os produtos comercializados por feirantes de pequenas propriedades, que também utilizam métodos orgânicos em suas propriedades, sem químicos, agrotóxicos ou fertilizantes industriais.

Segundo estimativas da Organis mostra que a produção orgânica brasileira tem crescido cerca de 30% ao ano, com 16 mil propriedades agrícolas certificadas e centenas em processo de certificação.

Sendo assim, a tendência é que o valor destes produtos se tornem mais acessível, atraindo mais clientes. Desta forma, isto se torna uma boa oportunidade de negócio. http://organis.org.br/

Quanto investir em um e-commerce

Não é necessário investir uma fortuna para entrar no mercado do comércio de orgânicos. Especialmente quando se trata de vendas pela internet, os custos para investir nesse mercado são bastante reduzidos.

Contudo há cases de sucesso em que os empresários investiram cerca de R$ 3 mil e conseguiram consolidar vendas anualmente. Em outro caso, um casal investiu R$ 40 mil e também tem tido um crescimento exponencial.

Entretanto tudo depende do tipo de serviço que será prestado e da estimativa de faturamento: apenas comércio varejista, comércio de atacado, entrega, entre outros fatores.

Quanto custa montar uma loja virtual para produtos orgânicos

Para montar uma loja virtual de produtos orgânicos custa basicamente o mesmo que criar um e-commerce para qualquer outro seguimento.

Entretanto, tudo isso depende de alguns fatores, como qual plataforma será usada para sustentar a loja virtual, que tipos de serviços online o e-commerce irá oferecer, desenvolvimento inicial, como funcionará o sistema de mediação de pagamentos, logística, custos operacionais virtuais (servidores e sistemas) e físicos (equipamentos e pessoal).

Por isso, abrir um e-commerce de produtos orgânicos abre um leque de possibilidades, pois existem várias plataformas de e-commerce e para todos os gostos e “bolsos”. Desde gratuitas e podendo chegar a dezenas ou centenas de milhares de reais.

Contudo é recomendável fazer uma pesquisa e cotações com diferentes fornecedores.

Conclusão

Segundo a FERCOMECIOSP, o e-commerce de produtos orgânicos deve crescer 300% no ano de 2017.

A cadeia de produtos orgânicos vem crescendo em todos os níveis, desde os fabricantes de insumos, produtores rurais, produtos (in-natura ou processados) e as indústrias.

Certamente depois de aberto o e-commerce é essencial investir na divulgação.

Uma das estratégias para atrair rapidamente clientes são o uso dos canais digitais (site, e-mail, redes sociais, anúncios), afirma Charles Dal Gallo, CEO da Agência Legions.biz, http://www.legions.biz/ focada em marketing digital para produtos orgânicos.

É possível começar do zero, e o mercado tem mostrado que para crescer, basta investir e persistir.

Deixe uma resposta